Feitosa Costa

18 de dezembro de 2017

A OPOSIÇÃO DA OPOSIÇÃO

Vereadores da oposição se desentendem e fazem serias acusações uns aos outros

Quem de nós nunca se deparou com uma criança extremamente opositiva, desafiadora, que discute por qualquer coisa, que não assume seus erros ou responsabilidades por falhas e que costuma sempre se indispor com os demais de seu grupo ou de sua família de maneira a demonstrar que a cada situação será sempre difícil convencê-lo, mesmo que a lógica mostre que suas opções estão evidentemente equivocadas? Se você conhece uma criança assim, provavelmente ela tem Transtorno Opositivo-Desafiador. Tal quadro leva a severas dificuldades de tempo e de avaliação para analisar regras e opiniões alheias e intolerância às frustrações, levando a reações agressivas, intempestivas, sem qualquer diplomacia ou controle emocional.

Nas últimas semanas tem sido comum para o público que participa das sessões semanais na Câmara Municipal de Timon, presenciar discussões bastante acaloradas. Quase sempre e com “quase” eu me refiro a 99,9% das vezes, temos como personagens principal desses momentos desnecessários travestido de debate, dois vereadores. O vereador Anderson Pêgo (PRB) e Ramonr Junior (PP). Tais vereadores, volta e meia costumam agraciar aos espectadores com um show de baixaria e descontrole emocional. Não importa do que se trata, importa que contrariem o que a maioria deseja e que fique claro para todos como estão dispostos a viverem 4 anos naquela casa em completo tom de discordância com os demais. Ramon Junior, filho do empresário Ramon Alves, dono da empresa Timon City, volta e meia até concorda com governo, quando entende que a situação será boa para a empresa do pai. Já Anderson está sempre se opondo a tudo e a todos. O vereador que é cria do deputado estadual Alexandre Almeida tem se mostrado o mais descontrolado emocionalmente.

No entanto, um fato chamou bastante atenção de todos que presenciaram a sessão dessa segunda-feira (11/10). Após sessão extraordinária que aprovou a LOA (Lei Orçamentaria Anual) do governo Luciano Leitoa, e que contou com a aprovação dos vereadores de oposição Henrique Junior, Socorro Waquim e Adão da Ceasa, Anderson e Ramon não pouparam críticas à aprovação feita por aquela casa. Enquanto Anderson alegou que a sessão foi conduzida de maneira ilegal, segundo o vereador do PRB os vereadores não haviam sido notificados via escrita, informando inclusive que entraria na justiça contra a sessão extraordinária, Ramon Jr. não poupou seus companheiros de oposição e fez severas críticas, sendo seu principal alvo o vereador Henrique Jr. (PTN). Segundo Ramon, Henrique Jr. não poderia mais fazer qualquer reclamação do atual governo, e que no momento em que Henrique pôde mudar a realidade do município, não o fez, votando a favor do governo. Nas falas do vereador do PP, só ele e Anderson agiram de forma correta, se opondo a aprovação da LOA, enquanto os demais vereadores, inclusive os de oposição agiram de forma errada.

Após a fala do vereador Ramon Jr. a professora Socorro (PMDB) teve a vez e esta não escondeu a sua indignação com a fala do companheiro de oposição. A ex prefeita afirmou que embora a LOA aprovada não garantisse aquilo que eles esperavam para a pasta da Saúde, houve um avanço significativo e com forte contribuição da oposição. Segundo a vereadora do PMDB, sua experiência na política e os 8 anos como prefeita lhe davam a certeza de que votar contra a LOA seria agir de forma irresponsável com a população. Reafirmou sua posição contrária ao governo Luciano, mas garantiu que para o bem de Timon, não poderia votar contrário a Lei Orçamentária Anual.

O vereador Ramon Junior havia se retirado da sessão quando a professora Socorro usou da tribuna e permaneceu ausente quando o vereador Henrique Junior pediu “a parte” ao vereador líder da oposição José Carlos Assunção (PSB). Na fala do vereador Henrique Junior, o tom de revolta e indignação foi gritante e evidente. Segundo o vereador do PTN, o vereador Ramon faltou com a verdade, e não poderia fazer tais acusações e se retirar sem antes ouvir as verdades. Henrique Junior garantiu que diferente de Ramon, que mudava de opinião conforme os seus interesses, Henrique sempre se pautou de maneira séria e votando a favor da população, que jamais havia legislado em causa própria como era de costume do vereador do PP.

Com o final de ano se aproximando e o recesso chegando, o que podemos ter total certeza é que a professora Socorro, líder da oposição, não aproveitará nada do recesso. Com os dois vereadores que parecem sofrer de TOD fazendo cada vez mais a oposição passar vergonha, a ex prefeita não terá vida fácil para alinhar essa oposição encontrada dentro do núcleo opositivo ao atual governo municipal.

COMENTE!

04 de dezembro de 2017

FALTA DE EDUCAÇÃO

Vereador Anderson Pêgo diz que não precisa se manter em silêncio enquanto vereadores fazem uso da palavra.

Minha mãe sempre me disse que eu deveria respeitar os mais velhos e ficar em silêncio quando os outros estivessem falando. Honestamente, sempre acreditei que esse era um conselho universal, mas, depois de hoje estou tendencioso a acreditar que “ou nem todas as mães ensinam isso, ou nem todos os filhos seguem o conselho”.

Eu gostaria muito de poder vir aqui e discutir política, falar das ideias discutidas e das propostas de melhorias para nossa cidade apresentadas na sessão de hoje, no entanto, vou ter que falar da EDUCAÇÃO. E nem se iluda, não será sobre a educação escolar, será sobre a educação da vida, dos princípios, moral e bons costumes. O que lamentavelmente, nem todos tem.

Embora não tenha contado com o meu voto, é um representante do meu povo, e ouvir da boca do vereador Anderson Pêgo que ele ou nenhum outro vereador precisa prestar atenção nos assuntos discutidos na Câmara Municipal foi um golpe duro de digerir. Como não vereador? Como não é necessário ou fundamental que você e os demais estejam atentos as questões debatidas naquela casa? E que história é essa que enquanto os seus companheiros falam, você pode ficar com piadas e deboches, caras e bocas desnecessárias?

Aos que não estão entendendo, eis a explicação. Na sessão realizada na Câmara dos vereadores na manhã desta segunda-feira (04), enquanto o vereador Jair Mayner fazia uso da palavra, o vereador Anderson e outros da oposição iniciaram uma conversa paralela em um tom um pouco elevado. O vereador Jair fez uma pausa e pediu que tivesse o seu direito de fala respeitado, o presidente da casa, vereador Uilma Resende fez coro ao pedido vereador do PSB, após breve momento de burburinhos, a oposição calou e o imprevisto parecia ter sido resolvido. Ao fim do grande expediente, o vereador Anderson pediu e palavra e afirmou que “o regimento assegura tribuna e microfone ao vereador que quiser a falar. E que ele não precisava parar pra ouvir quem estivesse falando, que poderia ficar conversando com os colegas, mesmo enquanto alguém estivesse com a fala. Que só não podia atrapalhar, mas que não precisava prestar atenção na fala dos companheiros”. 

Felizmente, esse sinal de má educação parece ser um fato isolado. O que é uma sorte pro vereador Anderson, visto que se houvessem mais vereadores com má educação, talvez o público não fosse obrigado a ouvir os discursos histéricos e tendenciosos que o vereador costuma fazer.  

COMENTE!

30 de novembro de 2017

MOBILIDADE URBANA – PLANO DE TRANSPORTE

Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Timon, discute Plano de Transportes

Foi apresentado em audiência pública realizada na Câmara Municipal de Timon na manhã desta quinta-feira (30) o Plano de Transporte a ser realizado na cidade de Timon com circulação também em Teresina. Dentre os presentes estiveram os vereadores Henrique Junior, Felipe Andrade, Uilma Resende, Helder Guimarães, Ramon Junior, entre outros. A sessão foi presidida pelo vereador Juarez Morais, presidente da comissão de Transportes. Também esteve presente na sessão o diretor do CIMU, Jefferson Veras, o diretor do DMTrans, Jeremias Sampaio, o representante da CERTARE Engenharia, empresa responsável pelo plano de transportes, Diego França, além dos representantes das duas empresas que fazem o transporte público de Timon, Dois irmãos e Timon City.

O diretor do CIMU, Jefferson Veras, explicou que o Plano de Transporte é o documento que servirá como diretriz para edição dos editais de licitação, tanto do sistema de transporte urbano, que será licitado, quanto semiurbano, que faz o trajeto Timon – Teresina. Os documentos relevantes ao Plano de Transporte estarão disponíveis no site da Prefeitura de Timon. 

O próximo passo será colher as contribuições (Proposta de mudança, alterações, contribuição com a construção do Plano de Transporte), tanto dos usuários quanto dos empresários. Após colher as contribuições, serão feitas as alterações que sejam pertinentes e somente depois dessa etapa é que será finalizado o Plano de Transporte. Só então será feito a minuta dos editais de licitação. Feito a minuta existe uma expectativa de que em Janeiro de 2018 seja apresentado as minutas, logo após será levado ao TCU para conhecimento da ANTT e da comissão de outorgas do Ministério dos Transportes, onde será feito a sanar dessas minutas de editais de licitação, validação e retorno ao CIMU. Assim que houver o retorno será deflagrado a licitação.

Feito todo esse processo, a população terá acesso a uma oferta de serviço de transporte que será mais universal, uma melhoria do serviço já utilizado, existindo ainda a possibilidade de ter uma baixa na tarifa para aqueles que realizam pequenos deslocamentos. O objetivo é estabelecer um valor mais justo e acessível aos usuários, diferenciando o preço para aqueles que fazem uma viagem mais curta do que os de trajeto mais longo. Um sistema melhor organizado e com linhas que melhor atendem a população.

A expectativa é que a licitação seja concluída no segundo semestre do ano de 2018.

COMENTE!

EU SEI O QUE VOCÊS FIZERAM NA ADMINISTRAÇÃO PASSADA...

Vereador Henrique Junior ataca governo Leitoa

Minha avó costumava dizer que “quem bate esquece, mas quem apanha jamais esquece”. Timon está vivendo o 5º ano da administração Luciano Leitoa. O 1º ano de seu segundo mandato, e se tem algo que podemos dizer que mudou da água pro vinho, é a EDUCAÇÃO. 

Na administração Leitoa, são 5 anos de salários em dia, 100% das escolas da zona urbana climatizadas, merenda escolar jamais foi um problema e a falta de professor em sala de aula não existiu. Nesse período também houve o processo seletivo que garantiu novos professores em salas de aula. Mais empregos!

Toda essa mudança é ainda mais importante depois dos 8 anos de massacre à educação que foi a gestão Waquim. 

Na manhã de hoje, em sessão realizada na Câmara Municipal, o vereador Henrique Júnior fez indagações a respeito da educação em Timon, e acusou o atual prefeito de estelionato eleitoral. O vereador foi subsecretário de educação no governo Waquim. 

Após as afirmativas do vereador da oposição, o vereador Jair Mayner pediu a parte no tempo do líder do governo José Carlos Assunção e saiu em defesa do governo atual. Segundo Jair, o timonense, em especial os alunos e pais de alunos, jamais esquecerão dos 8 anos da gestão passada. 

O ex secretário de agricultura afirmou que na gestão Waquim, a educação timonense viveu em meio ao completo caos. Escolas de taipa, falta de professores por conta de 6 meses de salário atrasado, carteiras quebradas(isso quando tinha), escolas sem energia por falta de pagamento, demissões em massa, alunos sendo liberados mais cedo por falta de merenda escolar entre outras coisas. Mas alguém reclamou? Absolutamente ninguém, nem mesmo o antigo subsecretário. 

Quem precisa dos serviços públicos não esquece dos massacres que já viveu. Quem tem filho nas escolas públicas de hoje, jamais esquecerá a humilhação que viveu nas escolas do governo peemedebista. 

Nós não podemos aceitar a política do quanto pior melhor. O timonense não tem problema de memória pra esquecer tão fácil as dificuldades que viveu na gestão passada e aceitar o conto de fadas que nunca existiu. 

Vereador, a educação de Timon está longe da perfeição, mas pode perguntar aos timonenses como a administração Waquim não deixou saudades, especialmente com relação a educação, da qual vossa excelência foi subsecretário.

COMENTE!

29 de novembro de 2017

PEGUE O POMBO, PEGUE O POMBO...

Relembrado o bom desenho, falemos do que interessa

É inevitável não lembrar do desenho “Esquadrilha abutre”, e do personagem Dick Vigarista tentando pegar o famoso pombo. Não há também como esquecer do cômico e fiel parceiro de Dick, Muttley. Relembrado o bom desenho, falemos do que interessa.

Na última segunda-feira (27), na Câmara Municipal de Timon, o vereador Anderson Pêgo, fiel amigo do Deputado Alexandre Almeida, aproveitou do seu tempo para anunciar a candidatura do amigo Alexandre ao Senado.

Nas eleições de 2018, o deputado não tentará mais uma reeleição, e sim se lançará ao desafio de ser senador do Maranhão. Após dois mandatos como deputado, e tendo perdido o apoio de algumas cidades como Paraibano e São Félix do Balsas, o atual deputado acredita que pela forte concorrência seria mais fácil tentar uma vaga no senado.

Ao ponto em que a notícia já foi dada, nos resta agora opinar. Após 2 mandatos de deputado Estadual, perca de apoio, e 8 anos de um mandato pífio, em que absolutamente nenhum benefício pode ser visto como fruto de suas ações, Alexandre planeja uma “derrota esperta”.

Como se pôde ver na última pesquisa, o vereador Henrique Júnior, que sequer anunciou sua candidatura a deputado, já morde os calcanhares de Alexandre. Para o deputado, que tem na figura da Prefeitura de Timon o seu POMBO, uma derrota nas eleições de deputado seria difícil de se explicar, e um anúncio escandaloso da sua incompetência como deputado Estadual.

Olhando por esse ponto de vista, uma derrota enquanto senador seria mais fácil de explicar, pois como todos sabem, haverá diversos candidatos a deputado Estadual, mas poucos serão os concorrentes ao Senado Federal. Isso seria um enorme trunfo para as eleições de 2020, pois é ainda mais fácil justificar uma derrota para o senado, mesmo obtendo uma quantia elevada de votos, do que para a Assembleia Legislativa do Maranhão.

O que podemos definir de certo é que a cúpula do atual deputado tem um medo real de que Alexandre vire um “suplente” de deputado. Para muitos isso seria motivo de orgulho, mas não para Alexandre, que nos últimos 4 anos sempre ridicularizou da suplência do outro deputado de nossa cidade, Rafael Leitoa. Alexandre Almeida não está nada disposto a ser vítima do próprio veneno.

COMENTE!

20 de novembro de 2017

REMÉDIO DE DOIDO, É DOIDO E MEIO...

Vereador da oposição ataca deputado Rafael Leitoa.

REMÉDIO DE DOIDO, É DOIDO E MEIO...

A frase que dá título a esse texto foi dita por um vereador da oposição em discurso realizado na tribuna na Câmara Municipal de Timon, na manhã desta segunda-feira (20). O a frase antecedeu o discurso que teve como alvo o Deputado Estadual Rafael Leitoa. Não se sabe se por pouca experiência ou ingenuidade mesmo, o vereador escolheu mal o seu alvo.

Nos últimos 3 anos, Rafael Leitoa trouxe para a cidade de Timon inúmeros benefícios, o que todos já conhecem, mas nem chega a ser isso o ponto fraco da escolha, mas sim a defesa. O vereador Anderson, acusa Rafael Leitoa, sempre na tentativa de encobrir o péssimo mandato do amigo Alexandre Almeida. Ao final do próximo ano, terá terminado o segundo mandato do deputado apadrinhado pelo clã Sarney, e após 8 anos como Deputado Estadual, com 28 milhões de reais em emendas parlamentares, pasmem, não se vê na cidade de Timon 10% dos seus recursos. Anderson tenta trazer novamente ao ouvidos do Timonense o nome de Alexandre, que após a derrocada de 2016, sumiu da cidade de Timon, o que pode ser perdoado se entendermos que foi para se tratar de uma lesão nos testículos, visto que até licença o Deputado tirou.

Por fim, o que precisa ser dito é que REMÉDIO PRA DOIDO, É DOIDO E MEIO, e remédio para MENTIRAS, são VERDADES, e as verdades sobre o Deputado Alexandre, o timonense já conhece bem. 

COMENTE!

15 de novembro de 2017

Prefeitura e Sebrae prometem impulsionar Timon durante Feira do Empreendedor

Timon vai sediar uma das maiores feiras de empreendedorismo do Brasil.

Feira Empreendedor

A Feira do Empreendedor, promovida pelo SEBRAE, acontecerá de 22 a 25 de novembro, no Centro de Convenções Maranhense, e promete disseminar conhecimento, informação e oportunidades para empresários e empreendedores de Timon e de todo o Maranhão. A Prefeitura de Timon é parceira na realização do evento.

Estarão com stands na feira as secretarias municipais de Desenvolvimento Rural (SMDR), de Parcerias e Investimentos (Sempi), Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Semdest), além da Agencia de Tecnologia e Informação (ATI). A feira contará 70 stands, além de palestras e oficinas. Também haverá uma praça de alimentação e espaços para exposição de arte.

As potencialidades econômicas da cidade foram os atrativos para que o Sebrae Maranhão escolhesse Timon para receber a feira. O objetivo é contribuir ainda mais com o crescimento do município através do evento e ainda agregar novas ideias aos empreendedores da região.

Através da parceria com o Sebrae, durante a feira do Empreendedor, a Prefeitura de Timon espera fomentar as atividades econômicas da cidade e promover o desenvolvimento econômico de Timon. 

COMENTE!