Feitosa Costa

João de Deus rebate acusação contra o Governo do Estado

João de Deus destacou a trajetória política, a história de vida do governador Wellington Dias, que sempre se pautou pela responsabilidade, pela honestidade

  
  Deputado João de Deus (Foto: Reprodução Alepi )

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado João de Deus (PT), afirma que o orador que o antecedeu, deputado Robert Rios (PDT), falta com a verdade quando fala sobre os gastos com alimentação na casa do governador. João de Deus lembrou que em governos anteriores também se gastava com alimentação, que os outros poderes, como o Tribunal de Justiça, o Tribunal de Contas do Estado, a Assembleia Legislativa gastam com manutenção.

“Tentam passar a ideia de um governo perdulário, irresponsável com uma mentira que vem sendo repetida várias vezes, que termina se transformando numa verdade, só que é uma falsa verdade. Eu vou dizer aqui tantas vezes quantos forem necessários: não é verdade que foi dito na tribuna e que vem sendo repetido. Lamentavelmente mostram para a sociedade piauiense uma inverdade, querem ganhar a eleição de qualquer jeito. Criam notícias fantasiosas para botar na manchete de jornal e depois usar essas manchetes no tempo da propaganda eleitoral na televisão como uma verdade”.

João de Deus destacou a trajetória política, a história de vida do governador Wellington Dias, que sempre se pautou pela responsabilidade, pela honestidade. “O governador foi sindicalista, vereador, deputado estadual, deputado federal, senador da República, portanto não se trata de alguém que chegou aqui de última hora e é por isso que é bem avaliado. Foi governador por três mandatos e está bem encaminhado para o quatro”, avaliou.

 “Não foi à toa que ele se elegeu governador três vezes em primeiro turno e está bem cotado para se eleger pela quarta vez, sempre baseado no eixo da coerência, da responsabilidade, do trabalhoO líder ressaltou que o Tribunal de Contas do Estado já faz a fiscalização das contas do governo e que o governador Wellington Dias vai prestar os devidos esclarecimentos no tempo certo.

 “Querem acusar e condenar o governador, como se aqui existisse um Xerife, para fiscalizar o governo, como se Tribunal de Contas já não fizesse essa fiscalização. O Tribunal de Contas tem a responsabilidade de zelar pelo que é correto”, acrescentou.O segundo assunto levado á tribuna pelo líder do Governo foi a matéria veiculada pela  Rede Globo sobre uma ponte que não foi concluída na região de São Raimundo Nonato.

João de Deus lembrou que a obra compreende a pavimentação de 74 km da rodovia PI-140 entre São Lourenço e Dom Inocêncio, no valor de R$ 29 milhões. A obra já tem 68 km de terraplanagem executados e 42.4 Km de pavimentação em TSD (tratamento superficial duplo) concluídos. As três pontes já estão sendo executadas E apenas as cabeceiras de uma delas estão para ser concluídas após o período chuvoso. Ao todo são 79,8 % das obras já executadas.

“Não se trata de abandono como se tentou passar para opinião pública... Nós temos um governador que é centrado, nós não temos um irresponsável sentado na cadeira do governador”, reagiu o deputado petista.

O deputado Fernando Monteiro (PRTB) pediu a palavra ratificar o posicionamento do líder do governo sobre o pagamento das empresas que terceirizam mão-de-obra para o Estado. Essas empresas estão usando os recursos pagos pelo governo para pagar causas trabalhistas do governo anterior.

 

Paulo Pincel
Edição: Caio Bruno
Fonte: Paulo Pincel 

COMENTE!