Feitosa Costa

Depois de perder o PSDB, Flávio Dino deve ficar sem o apoio do PSB

O PSB no Maranhão continua sob o controle do prefeito de Timon, Luciano Leitoa.

O PSB no Maranhão continua sob o controle do prefeito de Timon, Luciano Leitoa. Porém, ao que tudo indica, esse comando tem prazo de validade até março de 2018. Com a saída do deputado Zé Reinaldo, o partido caminha para ficar com a deputada Luana Alves e deve apoiar a candidatura de Roberto Rocha para governador.

 
 Foto: Reprodução 

Zé Reinaldo caminha para ser a segunda opção de Flávio Dino ao Senado

No plano nacional, os socialistas terão como novo líder o vice-governador de São Paulo, Márcio Luis França, que receberá o apoio dos tucanos para suceder Geraldo Alckmin . Então, o palanque nacional do PSB será o do atual governador paulista, forte candidato à presidência da República.

Dino deve, portanto, perder o PSB, mas terá o apoio do DEM, que tem bom horário da TV na campanha eleitoral. Mas com uma condição: se apoiar o nome de Zé Reinaldo para o Senado Federal. Como o Palácio dos Leões já aliançou com o nome de Weverton Rocha, o segundo apoio para senador pode ser mesmo para Zé Reinaldo. E como fica Waldir Maranhão e o tal acordo feito para ser senador?

Maranhão terá mesmo que se contentar com o retorno à Câmara Federal, pelo visto. Flávio Dino vai repetir agora em 2018 o que fez em 2014: flexibilizar o palanque para presidente da República. Na eleição passada ele foi de Dilma, Aécio Neves e Marina Silva.

No próximo ano vai namorar com Lula (se for candidato), noivar com Marina, e só não vai pra cama com Bolsonaro pela recusa do deputado direitista em não subir no palanque de comunista.  



Fonte: Blog do Luís Cardoso 

COMENTE!