Feitosa Costa

Piauiense se torna o doutor mais jovem do Brasil

Guilherme sempre estudou em escola pública

Guilherme Lopes 
 Foto: Divulgação

Natural de município de Piripiri, Guilherme Lopes teve sua tese de doutorado em biotecnologia aprovada sexta-feira (9), na Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Parnaíba, e passou a ser o doutor mais jovem do Brasil aos 26 anos, dois meses e 26 dias. 

O jovem é filho de costureira e de pedreiro. Guilherme Lopes passou um ano na Espanha, aperfeiçoando sua pesquisa no Departamento de Farmacologia da Universidad de Sevilla, por meio de bolsa do Programa Ciência sem Fronteiras, do Governo Federal. O tema de sua tese é "Bioprospecção da bergenina isolada de Peltophorum dubium, com ênfase nas propriedades antioxidantes e anti-anti-inflamatórias: aporte para o desenvolvimento de novos fitomedicamentos" 

Guilherme estudou em escolas públicas e usou a nota do ENEM no PROUNI e conseguiu uma bolsa de estudos para o curso de graduação em Biomedicina na Faculdade Maurício de Nassau, em Teresina. 

Guilherme Lopes

Após quatro horas sendo sabatinado pela banca composta pelos professores doutores Jand V. R. Medeiros, Durcilene A. da Silva, Jefferson S. de Oliveira, José D. B. Marinho Filho e Leiz M. C. Veras, seguida pela leitura da ata da defesa, declarando a aprovação pelo presidente da banca, Prof. Dr. Jand Venes, Guilherme, emocionado, disse que o final de um ciclo é o momento ideal para olhar para trás e ver o que o levou até esse fim. Guilherme relembrou o esforço, sofrimento, determinação e muitas dificuldades para a conquista, a emoção que interrompeu seu discurso, porém, mais uma vez, mostrou a mesma persistência e força para continuar sua fala. 

"Hoje, pude olhar pelo retrovisor da vida e vi que cheguei até aqui porque nunca vim sozinho. Me lancei ao novo, vivenciei o inesperado, saboreei o doce e o amargo, mas em todo o tempo o Todo Poderoso cuidou de mim. Me deu pessoas como presentes, lutas como ensinamentos e forjou-me para que eu chegasse pronto até o lugar da vitória que ele já tinha conquistado para mim. O dia chegou, a vitória foi consumada e por causa dele sou, mais uma vez, vencedor", disse. 

Em novembro de 2017, uma cearense foi reconhecida oficialmente como a mais jovem doutora do Brasil, aos 26 anos, nove meses e cinco dias, mas agora este título passa a ser de Guilherme. 

Hoje Guilherme ministra disciplinas nos cursos de Farmácia e Enfermagem em uma faculdade em Piripiri. 



Fonte: Piaui Hoje (Com informações de Piripiri Repórter)

COMENTE!